Seguro contra inadimplência tem alta de 25,5% no primeiro trimestre do ano

17/05/2019 / FONTE: Extra

Inadimplencia-1-1024x683

O seguro prestamista — modalidade que protege o trabalhador de dívidas em créditos ou financiamentos contratados junto aos bancos ou em parcelamentos no varejo, em caso de perda involuntária de emprego ou incapacidade total temporária, além de morte e invalidez — cresceu 25,5% no primeiro trimestre deste ano, a maior expansão entre os produtos de seguro contratados no período, segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Em comparação, o seguro de vida cresceu 17,2%; o viagem, 11,7%; e o funeral, 11,8%.

Segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), em 2018, a venda desse seguro somou R$ 11,3 bilhões, um aumento de 19,35% em relação ao ano anterior. A explicação seria uma combinação de dois fatores: um aumento na expansão do crédito e a consequente necessidade de uma proteção maior contra a inadimplência por parte de bancos e varejistas e uma maior consciência da população sobre a necessidade de honrar seus pagamentos e não ficar com o nome sujo.

—Acreditamos que houve tanto uma maior oferta de bancos e varejistas do seguro prestamista aos clientes como uma aceitação maior da população de sua importância. O produto vem ganhando espaço por melhorar os níveis de inadimplência — afirmou Luciano Snel, Vice-presidente da FenaPrevi.

Para as empresas que atuam no mercado de seguros, o medo da inadimplência pode ser o principal fator de crescimento do prestamista.

— De fato, outros produtos ligados ao consumo têm crescido bem menos do que o seguro prestamista, o que mostra, sim, que há um temor de inadimplência. Vemos que os nossos parceiros têm tido cada vez mais interesse no produto, o que muitas vezes facilita a liberação de concessão de crédito por diminuir os riscos — afirmou Luís Reis, diretor de Afinidades da Zurich seguros.

O seguro é acessível a todas as classes porque seu valor corresponde ao valor da parcela do bem ou do empréstimo, em média de 5% a 8% do montante total. Em geral, são os bancos ou as financeiras que oferecem o produto aos clientes, que podem aceitá-lo ou não. Mas, os clientes podem também perguntar se é possível contratá-lo.

— A pessoa pode sempre pedir o seguro, mas, no caso de não estar disponível no local da compra, pode-se procurar um corretor e pocurar outras opções com proteções similares, como um seguro de vida, para não deixar a dívida para a família — disse Luciano Snel.

Outra opção é procurar por linhas de crédito que tenham o prestamista. Veja algumas linhas de bancos com esse seguro:

Itaú:

A contratação de seguro prestamista está disponível para linhas de crédito como: veículos, consórcios, crediário, parcelamento de fatura de cartão de crédito, capital de giro e crédito pessoal.

Santander:

Empréstimo consignado:

Proteção Consignado Total com Desemprego – coberturas: morte (qualquer causa) ou invalidez Permanente total por acidente do cliente e cobertura de desemprego (involuntário – trabalhador regido pela CLT)

Financiamentos:

CDC Protegido Vida Emprego Taxa – coberturas: morte (qualquer causa) ou invalidez permanente total por acidente do cliente e cobertura de desemprego (involuntário – trabalhador regido pela CLT) e incapacidade física temporária por acidente (autônomo)

CDC Protegido Vida Emprego Valor Fixo – coberturas: morte (qualquer causa) ou invalidez permanente total por acidente do cliente e cobertura de desemprego (involuntário – trabalhador regido pela CLT) e incapacidade física temporária por acidente (autônomo)

CDC Protegido Moto Vida Emprego – coberturas: morte (qualquer causa) ou invalidez permanente total por acidente do cliente e cobertura de desemprego (involuntário – trabalhador regido pela CLT) e incapacidade física temporária por acidente (autônomo)


Participe do Bom Dia Seguro, o maior grupo no WhatsAPP exclusivo para Profissionais de Seguros de todo Brasil.

Realize o seu cadastro através do link e venha compartilhar conhecimento: https://www.cqcs.com.br/cadastre-se/

Caso você já seja cadastrado no CQCS, envie um Fale Conosco solicitando participar do grupo. Link: https://www.cqcs.com.br/fale-conosco/

Tags:

1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário. Se ainda não fez o seu cadastro, por favor, clique aqui. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal: