Seguradora oferece Assistência Funerária em seu seguro residencial e ajuda famílias

19/11/2019 / FONTE: CQCS | Carla Boaventura

images (1)

Trâmites burocráticos cerimônia deixa a família em momento de vulnerabilidade

A morte é um assunto bastante delicado e que, de um modo geral, temos muita dificuldade em administrar. Além da dor da despedida de alguém, esse momento vem acompanhada da necessidade de conduzir trâmites burocráticos que tornam o momento ainda mais difícil. De acordo com o Sindicato do Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Sincep), para 82% dos brasileiros, não há nada mais sofrido que a perda de alguém e, de todos os entrevistados, cerca de metade não se considera preparado para lidar com a morte.

Para auxiliar o segurado nesse contexto, a HDI Seguros está oferecendo a ampliação da cobertura em seu seguro residencial, isso inclui o serviço de assistência funerária, atendendo ao titular da apólice, seu cônjuge e filhos de até 21 anos de idade, e se responsabiliza por diversos processos inerentes ao sepultamento.

A seguradora está oferecendo atendimento social, que consiste em comunicar a funerária responsável pela cerimônia quando houver a liberação do corpo pelos órgãos competentes é um deles, bem como o transporte da pessoa que responderá por isso. “Encarar a morte é tão difícil por que, em um momento de tristeza profunda, é preciso se organizar e ter o mínimo de racionalidade para propiciar uma despedida digna a quem nos deixa”, explica Fábio Leme, Vice-Presidente Técnico da HDI Seguros. “A ideia dessa assistência é oferecer esse apoio”, complementa o executivo.

A companhia ainda se responsabiliza pelo transporte e procedimentos operacionais para a cremação e sepultamento, de acordo com a cerimônia escolhida pela família. O traslado, que dá apoio logístico para falecimentos ocorridos em cidades distantes de onde moram os segurados, também está incluso, cobrindo o território nacional.

Assistência funerária para PETS

Perder um animal de estimação também é um fato difícil de aceitar. A HDI também está oferecendo suporte aos segurados nessas ocasiões, disponibilizando serviço de funeral para cães e fatos que tenham falecido por doença, velhice, acidente, dentre outros. Entretanto, a cobertura não é oferecida caso a morte do animal tenha influência dos donos da apólice.
Segundo dados levantados pelo IBGE e atualizados pelo Instituto Pet Brasil, existem cerca de 78 milhões de cães e gatos de estimação no Brasil atualmente. “Para muita gente, o bicho de estimação é um membro da família, então realizamos o ritual de sepultamento de um modo igualmente respeitoso”, diz Fábio Leme. “Para nós, trata-se de consideração ao sentimento do segurado acima de tudo: o luto dele é nosso também, em qualquer situação”, finaliza.

Tags:

1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário. Se ainda não fez o seu cadastro, por favor, clique aqui. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal: