Notícias | 10 de setembro de 2021 | Fonte: CQCS | Carla Boaventura

Saiba em que situações a franquia do seguro auto pode e não pode ser utilizada

0 comentário

A franquia do seguro de um carro corresponde ao valor em dinheiro pelo qual o contratante do seguro será responsável, caso ocorra o sinistro. Ou de forma simplificada, de acordo com Nelson Uzeda, superintendente da Excelsior Seguradora, é a participação do segurado no prejuízo, caso aconteça algum sinistro.

Apesar de ser uma prática muito comum no mercado, a franquia não é um serviço que pode ser aplicado em todas as situações de sinistro. Em entrevista ao CQCS, Uzeda elencou algumas situações em que não é possível fazer este uso. “Em casos de perda total, ou seja, se o prejuízo for igual ou superior a 70% da importância segurada; em caso de incêndio; explosão; roubo, e em algumas seguradoras, em caso de queda de raio também”.

Exemplificando a situação, em caso de sinistro que o prejuízo do segurado foi, hipoteticamente, R$ 30.000 e a franquia é no valor de R$ 2.000, a seguradora vai arcar com R$ 28.000. “Então, essa situação pode ser usada em casos de colisão, pane, ou seja, de perda parcial do veículo”, explica Uzeda.

O executivo ainda explicou que a franquia é um mecanismo adotado pela seguradora para que o segurado tenha um certo cuidado ao dirigir. “Por que não se pratica franquia para roubo e incêndio? Porque não é algo que dependa da experiência de direção do motorista”, disse.

Participe do Bom Dia Seguro, o maior grupo no WhatsAPP exclusivo para Profissionais de Seguros de todo Brasil.

Realize o seu cadastro através do link e venha compartilhar conhecimento: https://www.cqcs.com.br/cadastre-se/

Caso você já seja cadastrado no CQCS, envie um Fale Conosco solicitando participar do grupo. Link: https://www.cqcs.com.br/fale-conosco/

FAÇA UM COMENTÁRIO

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora sua conta e faça parte.

FAÇA PARTE AGORA FAZER LOGIN