O valor do seguro dos carros mais vendidos do Brasil em setembro

09/10/2019 / FONTE: Minuto Seguros

Trânsito intenso na Barra da Tijuca, no horário do rush, na ligação entre a Avenida das Américas e Avenida Armando Lombardi, no Rio de Janeiro.

Pela primeira vez em dois anos, lista dos mais vendidos não conta com HB20 e KA juntos no TOP 3

São Paulo, Outubro de 2019 – A Minuto Seguros, uma das principais corretoras do País e líder no segmento de seguros online, acaba de realizar um estudo com base na lista divulgada pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) com os carros mais vendidos no Brasil em setembro.

O Onix, da Chevrolet, registrou o terceiro melhor desempenho em vendas no ano, com 21.044 veículos emplacados. No entanto, houve uma queda de 6% com relação a agosto, quando o modelo da montadora americana alcançou, até então, o maior número de unidades comercializadas em 2019. Mesmo com o crescimento interrompido em setembro, o Onix caminha para fechar o ano pela quinta vez consecutiva como o carro mais vendido do Brasil. Já o HB20 segue na descendente após perder a vice-liderança do ranking. Neste mês, o automóvel da Hyundai vendeu 7.145 unidades, 12,3% a menos do que agosto, o que o colocou na quinta posição na lista, atrás também do Prisma, Kwid e KA.

O KA, assim como o HB20, teve uma queda acentuada nas vendas após dois meses seguidos de crescimento. Em setembro, o mais vendido da Ford teve 7.891 unidades comercializadas, 13,6% a menos que agosto. O desempenho foi o segundo pior do ano, atrás apenas de fevereiro, o que fez com que o carro caísse da segunda para a quarta posição no ranking dos veículos mais vendidos do país. Com isso, abriu espaço para Prisma, da Chevrolet, e Kwid, da Renault, entrarem no pódio.

Em setembro, o preço médio do seguro do Onix, entre as cinco capitais cotadas, foi de R$ 1.904 para o público masculino. Em comparação ao mês de agosto, houve uma elevação no preço médio do hatch da Chevrolet: 4%. Chama a atenção a queda no valor médio do Onix no Rio de Janeiro que, neste mês, ficou em R$ 1.990, cerca de 14,5% a menos em relação ao mês anterior. Em reais, a diminuição no preço gira em torno de R$ 340. Foi a menor cotação média para a capital fluminense em 2019, até então.

Sobre o perfil feminino para o seguro do Onix, o preço médio nas cinco capitais é de R$ 1.506. Pelo terceiro mês consecutivo, houve redução no preço médio do seguro para as mulheres quando o assunto é Onix. De um mês para o outro, o valor diminuiu cerca de 2,5%, quando saiu de R$ 1.545, em agosto, e foi para R$ 1.506, agora em setembro. Na comparação com os homens, as mulheres pagam menos no valor do seguro do Onix. O valor para elas é, em média, R$ 398 mais barato do que para eles.

O Onix, em 2019, já emplacou, na totalidade, 180.414 veículos. Em 2018, até setembro, o hatch da Chevrolet havia vendido 146.220 unidades. O crescimento nas vendas do Onix, ano versus ano, é de 23%. O crescimento nas vendas do KA também ocorre, só que mais sutilmente, já que saiu de 76.617 vendas, até setembro de 2018, e foi para 76.753, em setembro de 2019. Enquanto isso, a piora no desempenho do HB20 acarretou em uma queda das unidades vendidas no total até o nono mês do ano. Em 2018, o veículo da Hyundai tinha 78.157 unidades vendidas, 0,8% a mais que em 2019, em que registrou 77.531 vendas.

Prisma e Kwid tiram KA e HB20 do pódio. Renegade entra no Top 10 e Corolla permanece fora

As mudanças mais impactantes estiveram na parte de cima da lista dos mais vendidos. Pela primeira vez em dois anos, KA e HB20 não figuram juntos entre os três primeiros. A queda nas vendas da dupla abriu espaço para Prisma e Kwid assumirem a segunda e terceira posição, respectivamente. Após início da campanha de queima de estoque, o carro da Chevrolet teve 8.946 unidades emplacadas, o melhor resultado desde dezembro de 2014, o que deu à montadora americana uma dobradinha na liderança do ranking. Em relação a agosto, houve um aumento de mais de 23% na sua comercialização.

O Kwid, que chegou em versão renovada nas concessionárias, também teve um desempenho superior ao mês de agosto, com 18% de aumento nas vendas. Ao todo, foram 8.826 veículos emplacados, números que colocaram o carro da Renault em terceiro lugar na lista dos mais vendidos. Foi a primeira vez que Kwid figurou no pódio desde setembro de 2017, quando ocupou o segundo posto no ranking logo após o seu lançamento no mercado automotivo. Em comparação com o mesmo período do ano passado, o mini SUV obteve mais de 60% de crescimento, já que, em setembro de 2018, foram 5.486 vendas.

Pelo segundo mês consecutivo, o Corolla ficou de fora da lista dos mais vendidos. Creta e Mobi, que tinham entrado no Top 10 em agosto, sofreram queda nas vendas e deram lugar a Renegade e Sandero. O SUV compacto da Jeep, que esteve entre os 10 primeiros pela última vez em junho, pulou da 12ª para a oitava colocação, com 6.089 emplacamentos, 17% a mais que no mês anterior. Já o hatch da Renault chegou à décima colocação mesmo com as vendas praticamente estagnadas, já que, em setembro, o número de veículos comercializados foi de 5.355, oito unidades a mais do que na última medição.

Com relação ao preço do seguro, a Renegade ficou com a maior média, tanto para os homens, quanto para as mulheres. Isso acontece por conta do valor do carro, avaliado pela FIPE em mais de R$ 79 mil. Os valores foram de R$ 3.251 (homens) e R$ 2.807 (mulheres).

Já com a saída do Mobi do Top 10, o Kwid, terceiro colocado em vendas, retomou o posto de preço do seguro médio mais barato do Brasil para o público masculino, mesmo com um aumento em relação a agosto. O valor ficou em R$ 1.889, 17% a mais que o mês anterior. No ranking do ano, o KA é o veículo que teve o seguro mais barato em quatro meses, seguido do Kwid com três e, por fim, o Onix, com um. Enquanto isso, para as mulheres, o veículo da Renault teve preço médio do seguro de R$ 1.659, cerca de 8% maior que o registrado na última média de cotações.

Segundo dados da Fenabrave, a vantagem do HB20 para o Ford KA caiu para 777 comercializações até o nono mês do ano. Mesmo com a dupla fora do Top 3 em setembro, a expectativa é que a disputa pelo posto de segundo carro mais vendido do Brasil continue entre os dois. Na corrida pela quarta colocação, o Prisma abriu mais uma ligeira vantagem para o Kwid, que agora é de 549 unidades.

Os valores do seguro para o HB20, que caiu para a quinta posição entre os mais vendidos, parecem ter estabilizado nos últimos meses, com poucas alterações, tanto para baixo quanto para cima. Em maio, o valor médio para assegurar o carro para o público masculino era R$ 2.096, em junho, subiu levemente para R$ 2.159, cerca de 3% e, em julho, caiu, dessa vez para R$ 2.027, algo na casa dos 6%. Em agosto, caiu para R$ 1.937 e, em setembro, voltou a ter uma leve subida, para R$ 2.090, cerca de 8%. Para as mulheres, o cenário é de queda: em junho o valor estava em R$ 2.088, em julho, fechou com R$ 1.959, em agosto, o preço médio despencou e foi para R$ 1.675, 14% a menos. Já em setembro, houve nova queda, desta vez de 3%, o que deixou o valor médio em R$1.619.

O Ford KA, terceiro carro mais vendido do Brasil no ano até o momento, registrou o preço médio do seguro de R$ 2.039 para homens. Isso significou um aumento de 2,5% comparado ao último mês, quando o preço estava R$ 1.989. Já para as mulheres, o valor médio foi de R$ 1.582, somente R$ 10 mais caro do que no último mês.

Com relação ao preço médio do seguro do Prisma, que assumiu a segunda posição na lista dos mais vendidos, houve um aumento de 15% em comparação ao mês anterior para o público masculino. Em setembro, os valores giraram em torno de R$ 2.134 contra R$ 1.855 em agosto. Para as mulheres, o preço médio ficou levemente mais alto, já que, no nono mês do ano, ficou em R$ 1.718, enquanto em agosto os números ficaram em cerca de R$ 1.693, o que representou um crescimento de 1,5%.

Análise do preço do seguro dos mais vendidos

A somatória dos 10 carros mais vendidos do Brasil voltou a sofrer uma queda após a retomada que se deu a partir do mês de julho. Em janeiro foram 70.889, em fevereiro 71.694. Em março, o número bateu 76.039 unidades, em abril foi a 83.238 e, em maio, 89.095. Em junho, o número caiu para 80.611, o número mais baixo desde março. Em julho, o número de venda dos 10 carros mais vendidos foi 86.990 e em agosto, 87.713. Em setembro, a soma das vendas foi de 84.158. Esse foi o quarto melhor mês de vendas do ano, atrás de maio, agosto e julho.

O preço do seguro médio desses 10 veículos ficou no valor de R$2.358 para os homens e de R$1.888 para as mulheres. Para ambos os sexos houve crescimento nos valores, 9% para as mulheres e 14% para os homens.

Para realizar o estudo, a Minuto Seguros considerou como perfil um condutor homem e uma condutora mulher, de 35 anos, ambos casados. Foram avaliados os preços dos seguros em cinco capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza e Curitiba).

Quem paga menos pelo seguro?

Dentro destes perfis mencionados, o preço do seguro para o Onix é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas para homens. O valor mais alto está em Salvador, com R$ 2.104 e o menor em São Paulo, por R$1.761, uma distância de R$ 343. No contraponto de diferença de valores, ainda citando o público masculino, a Renegade é que tem a maior diferença entre estados: R$ 2.480. A mais alta no Rio de Janeiro, R$ 4.829, e a menor em São Paulo, com R$ 2.349. Para os homens, São Paulo foi a cidade com seguro mais barato para nove dos dez veículos. Nos seguros com valores mais altos, Rio de Janeiro é a cidade que detém os maiores preços: sete dos dez modelos. O preço médio do seguro para homens, em São Paulo, cidade com menor custo, para os 10 carros mais vendidos é de R$1.939. Já no Rio de Janeiro, o preço médio foi de R$ 2.933.

Agora, falando no perfil feminino, o Onix também foi o veículo que apresentou a menor diferença entre as capitais cotadas, com uma distância de R$ 125, do valor mais alto, que está no Rio de Janeiro, com R$ 1.585, para o mais baixo, que está em Curitiba, com R$1.460. Falando agora sobre a distância de valores mais alta, a Renegade ficou com a maior: R$ 1.894. A maior no Rio de Janeiro, com R$ 4.290 e a menor, em São Paulo, com R$ 2.398. No âmbito do público feminino, São Paulo foi a cidade com o seguro mais barato: oito dos dez modelos. Já os maiores valores estão concentrados no Rio de Janeiro com dez dos dez modelos concentrados lá. O preço médio do seguro em São Paulo, para as mulheres, ficou com R$ 1.739. Já no Rio de Janeiro, o preço médio mais caro, foi de R$ 2.318.

TABELAS COM OS VALORES DO SEGURO ABAIXO

PÚBLICO FEMININO

Release - Mais Vendidos Setembro 2019 tabela feminino

 

PÚBLICO MASCULINO

 

Release - Mais Vendidos Setembro 2019 tabela masculino

 

Detalhes da cotação
Capitais: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Curitiba (PR)
Seguradoras: Azul, Aliro, Allianz, Bradesco, HDI, Liberty, Sompo Seguros, Mapfre, Mitsui, Porto Seguro, Tokio
Marine e Sulamerica.
Perfil: Homem e mulher, 35 anos, casado.
Plano: Cobertura de terceiros de R$ 100 mil.

Notícias relacionadas


1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário. Se ainda não fez o seu cadastro, por favor, clique aqui. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal: