Notícias | 7 de outubro de 2005 | Fonte: Jornal do Commercio

Menos queixas de consumidores

Até agosto, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) recebeu exatas 41.750 reclamações e consultas do público consumidor de produtos oferecidos pelas empresas dos mercados supervisionados.

O número é 3,1% maior que o acumulado nos oito primeiros meses de 2004. Em agosto, contudo, a quantidade de atendimentos, que chegou a 4.999 foi igual ao de julho (ligeira alta de 0,1%) e despencou 16,6% sobre agosto do ano passado. Esse ritmo de reclamações que já aponta uma desaceleração pode ser atribuída à multiplicação de Ouvidorias na estrutura das seguradoras. Quase 50 empresas já dispõem do serviço, com o reconhecimento da Susep.

A procura do consumidor pelo serviço da Susep para reclamar dos títulos de capitalização diminuiu expressivamente. A queda foi de nada menos que 43,6% até agosto, com 2.225 ocorrências. O foco sobre as empresas de corretagem de seguros também caiu: 21%, ao atingir 2.160 comunicados.

Recuo semelhante, embora menor, foi verificado nos planos abertos de previdência complementar. As 2.251 notificações feitas em referência ao segmento resultaram em decréscimo de 13%, frente aos registros contabilizados nos oito primeiros meses de 2004.

Já em relação os produtos de seguros, o comportamento do público foi diferente, que reclamou 25,5% mais até agosto. Mais de 27 mil consumidores – 63,5% do total geral – recorreram à Susep no período. Em agosto, foram 3.513 queixas, menos 16,2% ante julho, porém 20,9% superior a agosto de 2004.

O Dpvat continua exercendo maior peso nesses números. Quando o assunto é produtos de seguros, de cada dois atendimentos realizados no call center da autarquia, um envolveu o seguro obrigatório de veículos automotores. Até agosto, os atendimentos relacionados ao ramo, que chegaram a 13.445, acumulavam alta de 59,3%.

A busca de informações sobre seguradoras também têm crescido. Em oito meses, subiu 26,4%, ao atingir mais de 2 mil consultas. Nos seguros de vida, a alta foi de 13,5%, com 3.352 notificações. O ramo de automóvel, por sua vez, não motivou tanta ida à Susep, foram 5.618 em oito meses: queda de 0,9%. Mas ainda assim é a segunda carteira que mais gera atendimentos no órgão: 20,6% do total do segmento seguros.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora sua conta e faça parte.

FAÇA PARTE AGORA FAZER LOGIN