Gestão de riscos transformada em oportunidade

04/12/2019 / FONTE: G1

O-que-é-Gestão-de-Riscos

Empreendedores costumam estar tão focados em cuidar do dia a dia do negócio para fazê-lo crescer que muitas vezes se esquecem de algo fundamental: a possibilidade de acontecimentos fortuitos que podem afetar drasticamente as finanças e até mesmo levar a empresa a falência.

Independentemente do setor de atuação e do porte, todos os empreendimentos estão sujeitos a inúmeros riscos, a exemplo de intempéries climáticas, incêndios, roubos, problemas originados da própria operação e até mesmo invasão de sistemas por hackers. “É comum que o empreendedor esteja tão ligado emocional e financeiramente ao negócio, que acabe deixando de lado precauções essenciais”, diz a consultora Patrícia Sibinelli, especializada em gerenciamento de riscos. “O preço a ser pago por isso pode ser alto demais”, acrescenta.

O melhor caminho, explica ela, é realizar um mapeamento detalhado dos riscos e definir um plano de ação para cada um deles. Assim, se algum problema vier a ocorrer, já haverá uma estratégia pronta para ser colocada em prática.

“O levantamento dos riscos depende de uma série de fatores específicos do negócio, como o tipo de operação, o ambiente em que ele está inserido, o nível de utilização de transporte de pessoas e de cargas, entre muitos outros aspectos que precisam ser avaliados”, complementa Sibinelli.

A definição dos seguros que precisam ser feitos é uma parte crítica dessa estratégia – e o corretor, especializado em pessoas jurídicas, é aliado fundamental nesse processo. Esse profissional ajuda o cliente a entender melhor as possíveis ameaças e identificar as melhores modalidades para cada caso. Assim, o empresário pode voltar a ficar 100% tranquilo e focado no crescimento do negócio.

Por sua vez, a seguradora exerce um papel que vai além da simples efetivação do seguro. “Temos como objetivo constante ajudar nosso cliente a evitar a ocorrência de problemas, mas, além disso, queremos contribuir para que ele melhore a operação e, consequentemente, seja mais produtivo”, diz o diretor executivo de produtos pessoa jurídica da seguradora Tokio Marine, Felipe Smith.

Para realizar esse trabalho, a Tokio Marine mantém uma área de gerenciamento de riscos com 27 especialistas em ajudar o segurado a evitar possíveis sinistros, a partir de visitas técnicas e análise de estatísticas, e a identificar pontos de melhorias na operação, através de treinamentos técnicos, palestras e implementações de diversos programas, como exemplo. Além disso, a seguradora tem se destacado pelo uso da tecnologia em suas soluções, que inclui drones, satélites e até a internet das coisas (IoT) nas vistorias e monitoramentos.

Felipe Smith ainda lembra que os seguros são bem mais acessíveis do que muitos donos de pequenas e médias empresas imaginam. “O preço de um pacote médio para empresas gira em torno de R$ 2.500 por ano, um valor que provavelmente equivale ao seguro que o dono do negócio paga em seu carro particular”, compara o diretor.

Tags:

1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário. Se ainda não fez o seu cadastro, por favor, clique aqui. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal: