Fortes chuvas: segurado deve ficar atento às coberturas do seguro residencial

18/03/2019 / FONTE: CQCS

SÃO CAETANO DO SUL,SP,11.03.2019:ALAGAMENTO-SÃO-CAETANO-DO-SUL - Forte chuva causa alagamento entre as Avenidas Guido Aliberti e Avenida Goiás em São Caetano do Sul (SP), nesta segunda-feira (11). Um supermercado ficou cercado pela água, carros foram jogados pela água para fora da pista. (Foto: Danilo M Yoshioka/Futura Press/Folhapress)

As chuvas que caíram em São Paulo e outros lugares no Brasil nos últimos dias deixaram um rastro de morte e destruição em diversos pontos da cidade e também em municípios vizinhos. Pessoas tiveram suas casas alagadas, perderam móveis, roupas. Algumas residências sofreram desabamentos. Nessa hora, ter um seguro residencial em dia pode ser de grande ajuda, desde que a cobertura inclua danos naturais, como temporais e enchentes. 

Dorival Alves, vice-presidente de marketing da Fenacor, diz que 99% do seguro residencial vendido no país é por meio de um bilhete. “Esse produto vendido como bilhete é engessado e, por isso, oferece algumas coberturas básicas: incêndio, raio e explosão”, diz ele.

O segurado deve ficar atento ao que diz a apólice porque as seguradoras só têm a obrigação de cobrir o que está no contrato. “Para qualquer outro evento, como danos elétricos ou alagamento, é preciso contratar coberturas adicionais”, explica Dorival Alves.

Tags: ,

1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário. Se ainda não fez o seu cadastro, por favor, clique aqui. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal: