DPVAT pagou mais de 148 mil indenizações de janeiro a maio

18/06/2018 / FONTE: Revista Apólice

dpvar
Casos de acidentes fatais no trânsito tiveram aumento de 7% em relação ao mesmo período do ano passado
Segundo o Boletim Estatístico de Maio da Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, 148.164 indenizações foram pagas a vítimas de acidentes de trânsito nos cinco primeiros meses de 2018. O montante é 6% inferior ao mesmo período de 2017 (157.573). Entre os pagamentos, o volume de indenizações por invalidez permanente é o mais representativo, 71%, num total de 104.930, 12% a menos no ano passado. Os casos de acidentes fatais registraram aumento de 7% em relação a 2017, chegando a 16.670 indenizações. O Seguro DPVAT garante indenizações em três tipos de cobertura por: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e assistenciais (DAMS).
Na comparação entre os tipos de vítimas, os pedestres ocupam o segundo lugar na lista com mais de 35 mil pessoas indenizadas, ou seja, 24% do total de pagamentos. Os motoristas são os mais indenizados com 90.795 pagamentos. A faixa etária mais atingida foi de 18 a 34 anos, refletindo 47% dos indenizados pelo Seguro. Além disso, 23% dos acidentes ocorreram no período do anoitecer, entre 17h e 20h.
De janeiro a maio, seguindo a mesma tendência dos anos anteriores, a motocicleta aparece como a responsável pela maior parte das indenizações, 75%, apesar de representar apenas 27% da frota nacional. Das indenizações pagas no período para a categoria, 76% foram para invalidez permanente e 7% para morte.
Nesse período, a região Nordeste também concentrou a maior parte das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT (30%), embora sua frota seja a terceira maior do País (17% dos veículos), atrás das regiões Sudeste (49% da frota nacional) e Sul (20% da frota nacional), segundo dados do Denatran.
As regiões Sudeste e Nordeste apresentaram maior incidência de acidentes com vítimas fatais, 34% e 31%, respectivamente. Nos estados do Sudeste, houve forte predominância de ocorrências com automóveis (43%) e, nos do Nordeste, predominaram os acidentes fatais com motocicletas (64%).
Para ler o Boletim Estatístico na íntegra, acesse o link.
Tags:

1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário. Se ainda não fez o seu cadastro, por favor, clique aqui. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal: