Corretor, veja as carteiras que cresceram mais de 20% durante a pandemia

08/07/2020 / FONTE: CQCS

shutterstock_113872831-720x582

Dados sobre o desempenho do mercado nos cinco primeiros meses do ano, divulgados pela Susep nesta sexta-feira (03 de junho), indicam que nem todas as carteiras foram afetadas pela crise provocada pela pandemia do coronavírus.

Algumas modalidades tiveram, inclusive, um desempenho bastante expressivo, com crescimento acima de 20%.

Foi o caso, por exemplo, dos seguros rurais, cuja receita acumulada de janeiro a maio somou pouco menos de R$ 2,4 bilhões, o que representou um incremento de 28,26% sobre o valor apurado no mesmo período, em 2019. Foi o maior percentual de crescimento registrado pela autarquia.

Os grandes riscos também apresentaram um desempenho até certo surpreendente, com o segundo maior percentual de crescimento no período, avançando 27,03% entre os dois períodos comparados. Nos cinco primeiros meses do ano, a receita apurada nesse segmento chegou a aproximadamente R$ 1,9 bilhão. 

O terceiro melhor resultado, em termos percentuais, foi registrado no segmento de responsabilidade civil, cuja arrecadação apurada até maio, da ordem de R$ 980 milhões foi 21% maior que a computada de janeiro nos cinco primeiros meses de 2019.

Já os seguros marítimos e aeronáuticos, juntos, renderam ao mercado uma receita de R$ 520 milhões, com crescimento de 20,93%.

QUEDA. 

Em contrapartida, a receita acumulada nos microsseguros e no seguro de garantia estendida despencaram 18,75% e 18,32% até maio, respectivamente.

No ramo auto, a queda chegou a 7,48% e nos seguro de transportes, a 6,08%.

Os seguros de pessoas tiveram uma pequena retração até maio, de 1,38%.

MERCADO. 

A Susep anunciou que fará, mensalmente, a divulgação de uma síntese dos principais dados relativos ao desempenho dos mercados de seguros, de produtos de acumulação e de capitalização.

No mês de maio de 2020, as receitas dos mercados supervisionados pela Susep totalizaram R$ 17,35 bilhões e, no acumulado do ano, sofreram uma queda de 6,7% em relação ao mesmo período de 2019.

Apesar da queda de 23,2% nos valores em relação a maio de 2019, percebe-se uma recuperação frente ao mês de abril de 2020, com um crescimento de 10,1%, atribuído aos setores de acumulação e capitalização.

Nos seguros, os prêmios diretos totalizaram R$ 8,55 bilhões em maio de 2020, e, no acumulado do ano, houve queda de 3% em relação ao mesmo período de 2019.

Nos produtos de acumulação, observa-se uma queda de 10,3% nas contribuições no acumulado do ano, até maio, quando comparado com o mesmo período de 2019. Enquanto a receita bruta dos produtos de acumulação ficou em R$ 7,1 bilhões em maio de 2020, a captação líquida (contribuições – resgates) foi de R$ 1,8 bilhão, apresentando uma recuperação em relação a abril, quando ficou negativa em R$ 1,3 bilhão.

Outro aspecto que merece destaque é o índice de sinistralidade. No segmento auto, o índice apresentou queda em abril e maio de 2020, enquanto no segmento de pessoas, a sinistralidade não sofreu variação significativa nos últimos meses.

Tags: , ,

1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário. Se ainda não fez o seu cadastro, por favor, clique aqui. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal: