Ataque ás fraudes

13/08/2003 / FONTE: Revista de Seguros


O mercado segurador brasileiro tem o maior índice de fraudes comparado à países como Reino Unido, Estados Unidos, Espanha e Canadá.
O Brasil captou cerca de US$ 10 bilhões em prêmios em 2002, o que representa algo em torno de 2,4% do PIB. Especula-se que 20% dos prêmios foram para pagamento em sinistros fraudulentos.
Focadas no que anda acontecendo, as companhias brasileiras decidiram se unir para combater esse mal que afeta a todos os segmentos da economia.
A expectativa é de que em breve o Brasil terá um índice compatível aos países desenvolvidos. Isso porque, as políticas adotadas aqui serão de primeiro mundo. Para se ter uma idéia do tamanho do projeto em andamento, os investimentos somam R$ 6 milhões no primeiro ano da implementação do Plano Integrado de Prevenção e Redução da Fraude em Seguros.
O projeto, encomendado à consultoria A T. Kearney, traça um diagnóstico da fraude no Brasil. A pesquisa avaliou que aproximadamente 10% a 15% dos sinistros pagos embutem algum tipo de fraude, o que significa prejuízo entre R$ 2,4 bilhões a R$ 3,6 bilhões por ano.
O Plano de Ação de Combate á Fraude consiste em um conjunto integrado por 33 ações, classificadas nos seguintes grupos: ações institucionais; de prevenção e de comunicação; de investigação; de repressão; e de gerenciamento da informação.

Notícias relacionadas


1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário. Se ainda não fez o seu cadastro, por favor, clique aqui. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal: