As mais perigosas avaliações são aquelas que chamamos de ilusão Georges Bernanos

notícias

7 dicas para escolher seu seguro viagem

09/03/2015 / Fonte: ISABELLA CARRERA | Revista Época

Tudo quer você precisa levar em conta na hora de assinar o contrato que o salvará de sufocos

Planejar a próxima viagem é uma delícia. Pesquisar destinos, hotéis, voos, pontos turísticos. Sonhar acordado sobre momentos de relaxamento, diversão e aventura. Em meio a tanta animação, é possível esquecer que, por maior que seja a organização, imprevistos acontecem. Acidentes, doenças, roubos e perdas de itens pessoais estão entre os problemas que podem estragar aquele passeio tão desejado. Está aí a importância da adesão a um bom seguro viagem: ele é uma precaução contra desconfortos e imprevistos plausíveis de acontecer enquanto você está fora do seu país. ÉPOCA falou com porta-vozes das seguradoras Mondial Assistance, Minuto Seguros, Vitalcard, April e Porto Seguro sobre o que é preciso saber para escolher um seguro viagem ideal: 1. Saiba o tipo de viagem que você fará Para escolher o pacote ideal para o seu perfil, é importante levar em consideração a sua idade, o motivo do passeio, quanto tempo permanecerá no destino e as atividades que fará lá. Seguros tradicionais não costumam cobrir acidentes causados por esportes radicais – nesse caso, é preciso procurar um focado nesse tipo de viagem. Muitas corretoras e agências de viagem oferecem produtos destinados a executivos em viagens corporativas, intercambistas e “mochileiros”, atendendo as necessidades específicas de cada público. 2, Confira as normas do país que você visitará Os turistas que viajam hoje para a maioria dos países europeus precisam, por lei, estar assegurados em no mínimo 30 mil euros para ocorrências médicas. O certificado do seguro pode ser requisitado pela alfândega durante a chegada ao aeroporto local. Apesar de não ser tão comum, é possível que setores de imigração de algumas nações impliquem com turistas desprovidos de seguros, já que acidentes gerariam custo público ao Estado.

3. Priorize a assistência médica Complicações relacionadas à saúde e ao bem estar podem desencadear despesas milionárias ao viajante internacional sem seguro. Por isso, especialistas do ramo destacam a assistência médica como item crucial em um seguro viagem. Alguns dos custeios mais desejáveis nesse âmbito são os de exames, consultas médicas e odontológicas, cirurgias, hospedagem hospitalar, itens farmacêuticos, remoção médica (resgate e transporte da vítima do local onde o acidente ocorreu), acidentes pessoais (que causam invalidez), viagem regresso (remarcar passagens aéreas por motivos médicos) e repatriação médica (voltar ao país de origem acompanhado por profissionais) e funerária. Uma boa regra a seguir é: quanto mais remoto o local visitado, maior deve ser o limite de cobertura da assistência médica. Isso porque, em caso de acidentes, o socorro será mais demorado e menos acessível. O mesmo vale para trechos marítimos de viagem. Esse detalhe é especialmente importante se você estiver acompanhado de idosos ou crianças. A maioria dos seguros não cobre doenças pré-existentes, ou seja, aquelas já possuídas antes de sair do Brasil. Portanto, se você sabe que tem alguma doença crônica, vale a pena acrescentar essas funcionalidades no seguro. No caso de gestantes, é preciso contratar um seguro específico para esse perfil. 4. Entenda quais riscos estão cobertos no contrato A cobertura do furto de bagagens e aparelhos eletrônicos é comum em seguros tradicionais, mas não em todos. Por isso, leia com atenção o contrato antes de assinar e estude mais de uma opção de seguro antes de decidir qual atenderá melhor seus requisitos. Se você deseja tornar o seu pacote mais robusto, recorra a complementos. As ofertas hoje são extensas: vão desde pagamento, seguro residencial e auxílio com processos jurídicos associados à viagem até atendimento concierge – profissional que realiza reservas de restaurantes, aluguel de veículos, compra de ingressos, etc. 5. Compre pacotes em grupo Vai viajar em família ou com um grupo grande de amigos? Pode valer a pena contratar um seguro em conjunto: a cobertura é individual, mas o preço recebe desconto. 6. Conheça o atendimento internacional Antes de embarcar, cheque como recorrer ao seu seguro durante a viagem. Na maioria das empresas, basta levar na mala o certificado, digitalizado ou em cópia física, do seu contrato e o telefone do atendimento. O cliente é instruído a ligar diretamente para esse contato assim que alguma complicação surgir, por meio do qual ele será avisado do procedimento a ser feito e saberá informações úteis, como onde fica o hospital mais próximo. Se você não fala inglês, descubra se a rede internacional da seguradora conta com atendentes fluentes em português. 7. Informe-se sobre o processo de cancelamento O cancelamento de um seguro viagem nem sempre implica no reembolso do seu valor, em parte ou por completo, para o contratante. Essa política varia de empresa para empresa. Confirme-a com o seu consultor e pergunte o período máximo para cancelar o contrato sem custos adicionais.


  • listagem

Atenção:

1. Você precisa ser cadastrado para enviar o seu comentário sobre esse vídeo. Se ainda não fez o seu cadatro, por favor, clique na área "Entre", no topo da página. Um e-mail será enviado para a sua caixa postal, fornecendo sua senha.

Esqueceu sua senha?

Preencha o campo abaixo com o mesmo endereço de e-mail que você usou para fazer o seu cadastro e enviaremos uma nova senha para a sua caixa postal:


nenhum comentário